Quase todo mundo já usou ou conhece alguém que não escapou do famoso sorriso metálico durante a infância. A verdade é que o aparelho dentário, apesar de comum, ainda deixa muitos papais e mamães com dúvidas.

Foi-se o tempo em que o desconforto fazia parte da vida da criançada quando se pensava nos aparelhos ortodônticos. Hoje em dia com o avanço da tecnologia eles estão cada vez mais confortáveis e discretos e podem começar a serem usados mais cedo.

A época ideal de levar a criança ao odontopediatra deve acontecer no primeiro ano de vida e no nascimento do primeiro dente. A criança, de uma forma lúdica, será introduzida ao ambiente odontológico, e vai se acostumando com o profissional, com os hábitos da prevenção, e quando chegar a fase de uma intervenção (caso precise), a criança já tem plena confiança no seu dentista e o tratamento se torna prazeroso e agradável.

Visando a melhor adaptação do paciente, existem diferentes tipos de aparelho ortodôntico: são os aparelhos móveis e os fixos, interceptativos ou ortopédicos.

A partir dos 5 anos de idade os pais devem levar a criança ao ortodontista, para que seja feita uma avaliação: se a criança tem os dentes de cima projetados pra frente, se o queixo está muito para trás, se tem dentes muito separados ou ao contrário, se estão muito juntos, o que irá dificultar a acomodação dos dentes definitivos. O profissional saberá indicar o momento exato para fazer uma intervenção, evitando problemas futuros.